quinta-feira, 29 de novembro de 2012

 
No próximo ano o Partido dos Trabalhadores realiza o Processo de Eleições Diretas (PED). Método instituído desde 2001, através do qual os filiados elegem seus dirigentes em todo o país, de forma direta e democrática. Com mais de 1,5 milhão de petistas de carteirinha, o PT é o único partido brasileiro que adota esse sistema.
Em entrevista ao PT na Câmara,o presidente nacional do partido e deputado estadual Rui Falcão disse que, mais uma vez, o PT sai na frente ao estabelecer, no PED/2013, 50% das vagas de direção às mulheres. “Vamos consagrar nesse PED, a nossa ideia de igualdade de gênero”, orgulha-se Rui Falcão.
Outro exemplo da vanguarda petista, adiantou Rui Falcão, diz respeito à cota de 20% para jovens na composição da direção. Essa é mais uma medida estabelecida no estatuto do partido que, segundo o presidente nacional, será respeitada nas eleições internas de 2013. De acordo com o parlamentar, o intuito é renovar o partido.
Novidade – Rui Falcão informou que pretende apresentar em dezembro, na reunião do Diretório Nacional, dias 7 e 8 próximos, a proposta de convocação do 5º Congresso para fevereiro de 2014. A novidade é que, segundo ele, as forças políticas do PT poderão apresentar a proposta de tese ao Congresso, já no próprio PED/2013.
As novas mudanças na composição dos quadros partidários estão instituídas no estatuto partidário alterado no Congresso nacional do PT de 2010.
Expectativa - O presidente do PT disse ainda que pretende fazer um PED que não se concentre nas disputas internas, mas que privilegie “propostas que sirvam para fazer interlocução dentro do partido e com a sociedade”. Ele tem a expectativa de ampliar o número de participação dos filiados.
No PED de 2001, explicou, período em que foi instituído esse procedimento, compareceram cerca de 230 mil votantes. Em 2005, com a crise política envolvendo dirigentes do partido, 315.342 filiados foram às urnas eleger a direção. “Foram mais de 300 mil filiados dando resposta àqueles que diziam que o PT ia acabar”, refutou. Em 2009, lembrou, mais de 500 mil filiados compareceram às urnas.
“Espero que a gente possa ter ainda mais filiados votando e debatendo ideias no PED 2013. Terminado esse processo, temos aquilo que é a marca do PT: muita diversidade, mas unidade na ação”, concluiu Rui Falcão.
Para o líder da bancada do PT na Câmara, deputado Jilmar Tatto (PT-SP) e o deputado André Vargas (PT-PR), secretário de Comunicação do PT, o PED é um exemplo para a política brasileira.
“É um método consolidado que fortalece o partido internamente, permite o exercício pleno da democracia e serve de exemplo para todo o país”, disse o líder. De acordo com Tatto, esse processo instituído pelo PT contribui nacionalmente ao debater temas e apresentar propostas que dão rumos ao país.
Na avaliação de André Vargas, o PED é um dos fatores de crescimento partidário. “O PT não é um partido de práticas tradicionais. Ele sempre inova na política, permitindo aos filiados e militantes debater, deliberar, influenciar e escolher a sua direção e os rumos políticos do país. E o PED é um processo que contribui com o crescimento do partido e é motivo de orgulho para nós”, disse André Vargas.
Em novembro de 2013 o PT realiza a eleição de dirigentes em todos estados e municípios que o partido é constituído.
 
fonte: pt na câmara

Nenhum comentário:

Postar um comentário